quarta-feira, 12 de março de 2008

Economia cresce 5,4%, e daí?

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje que a economia brasileira cresceu 5,4% no ano passado. De fato, o discurso desenvolvimentista é estratégico para garantir o fortalecimento do país e propiciar suposta distribuição de renda em razão de o crescimento acelerar consumo e gerar empregos. Para garantir estabilidade, a inflação seria barrada com investimento em infra-estrutura, por parte do governo federal e das parcerias público-privadas, e expansão do parque produtivo para conter a escassez de produtos. Realmente, a lógica aqui explicada de modo simplista parece perfeita. Com muito esforço, crescemos, mas estamos no limite - esse é o clichê dos gargalos da produção e do escoamento. E daí?

O mundo cresce, e invejamos China e Índia. Aliás, invejamos qualquer país que cresça acima de 6% ao ano. Eu, na minha ignorância absoluta, quero saber como aliar crescimento (leia-se, poluição) com preservação dos recursos naturais, porque esta lógica, não sejamos hipócritas, é predatória. Existe solução?! Depois não me venham com esses discursos apocalípticos sobre o aquecimento global, devastação, esgotamento dos recursos hídricos e minerais, desaparecimento de espécies etc. Crescer ou cessar? O Brasil cresceu 5,4%, e eu com isso? Eu quero, já disse, que o mundo derreta!

Um comentário:

V.D.S. disse...

Cara, no Jornal da Globo eles mostraram que o crescimento foi impulsionado pela industria automobilística. Aí vc põe no SPTV e os caras tão reclamando que tem muito carro na rua, que é um inferno e que não tem solução. Esse mundo jornalístico é muito desconexo.

Beijos.