sábado, 29 de dezembro de 2007

Planos e mais planos

Uma amiga muito especial, certa vez, disse-me que me sobram planos, de todas as cores e tamanhos. Tenho de concordar, porque, em meio a pensamentos delirantes, traço muitas metas, sonhos, projetos. Sigo a lógica de que quanto mais eu sonhar mais eu vou realizar e mais eu vou deixar de realizar também. Se eu sonhasse de forma comedida, no entanto, eu teria realizado muito menos do que eu já conquistei até aqui.

Assim como quando da virada do ano passado para este ano, traço hoje, a 72 horas de 2008, os dez desafios a serem executados nestes próximos 365 dias, das próximas 8.760 horas. Colocar os devaneios no papel, ou em qualquer lugar semelhante no qual se registrem idéias, foi bom, porque, neste ano, tornei realidade boa parte das vontades ensaiadas em 2006.

Sei apenas que, com cautela, ainda neste ano não fiz o curso de artes cênicas, não me preparei suficientemente para a carreira diplomática, faltei aos exames vestibulares para o curso de ciências sociais e não prestei o mestrado. Desisti também de algumas metas gritantes, emergenciais. Acho que a candidatura para a Presidência da República continua a esperar pelos anos pares de 2010 ou 2014. Tudo vai depender da conjuntura política, econômica e cultural para o País me aceitar. É, porém, questão de tempo.

Vamos às metas para 2007:

1 – Ler, estudar, estrutura projeto, prestar e passar no mestrado (idéia descoberta em 2007 e 2008 apresenta-se à continuação de planos);

2 – Desencalhar;

3 – Estabilizar-se na carreira, acreditando na importância da constante reciclagem profissional e, sobretudo, humana no fazer jornalístico;

4 – Apaixonar-se;

5 – Pegar firme no inglês e aprender francês;

6 – Amar;

7 – Trocar de carro, afinal a Volkswagen pretende tirar, em 2008, o Gol, o melhor carro do Brasil, de circulação;

8 – Rir a vontade, dançar mais e beber mais com os amigos; freqüentar mais o cinema e pegar mais umas peças de teatro; ler mais literatura;

9 – Ganhar, comprar, adotar um labrador chocolate;

10 – Ser feliz, e muito.

Pronto, mãos à obra!

Nenhum comentário: